DIU HORMONAL EM 12 PERGUNTAS

O que é DIU e SIU?

DIU é a sigla para Dispositivo Intra Útero, e chamamos os dispositivos que liberam hormônio de SIU pois são Sistemas Intra Uterinos liberadores de Levonorgestrel. São aparelhos de plástico com reservatório na haste principal de liberação hormonal contínua por 5 anos. Têm o objetivo principal evitar gravidez, mas podem ser usados para redução de fluxo menstrual, cólicas e também para proteção endometrial durante terapia de reposição hormonal.

  1. Como é a inserção?

É feita no consultório médico, pela ginecologista, parecido uma coleta de papanicolaou, costuma levar cerca de 10 minutos, aproximadamente. A inserção pode ser feita com anestesia local para melhor conforto. Para inserir um DIU precisa ter certeza de não estar grávida.

  1. Dói?

Geralmente a inserção causa um incômodo semelhante à cólica menstrual. A tolerância varia bastante, tem mulheres que não sentem nada, outras sentem uma cólica mais forte. O nervosismo é que costuma atrapalhar bastante. Melhor coisa: vá tranquila.

  1. Quanto tempo dura?

Os DIUs hormonais têm duração de 5 anos.

  1. Qual a eficácia?

Mais de 99%, considerado de muito alta eficácia, justamente por não exigir manutenção diária pela usuária. Não existe método 100% eficaz.

  1. Como ficará meu ciclo?

Os DIUs hormonais causam redução do número de dias de sangramento ao longo de um ano, sendo a menstruação na maioria das vezes irregular. Após o período de adaptação (de 3 a 6 meses) mais de 75% das mulheres ficam com padrão de sangramento favorável: que seria o seu normal, infrequente (menos de 3 episódios de sangramento em 90 dias) ou amenorreia (nenhum sangramento).

  1. Quais efeitos posso sentir no meu corpo além da menstruação?

Pelo mecanismo de ação ser local não há grandes quantidades de hormônio circulante pelo corpo, porém algumas mulheres são muito sensíveis ao efeito do progestagênio e podem apresentar sintomas. Os mais comuns (lembrando que ocorrem raramente) são acne, dor nas mamas, ganho de peso ou edema.

  1. Tem algum risco?

Existem alguns riscos muito baixos e muito raros: 

– expulsão do DIU (risco de 2 a 4%): quando o DIU se desloca e não fica completamente dentro da cavidade uterina, fica em posição mais baixa, no colo uterino. Neste caso ele deve ser retirado, pois não está sendo eficaz. O diu retirado é perdido, não se pode utilizar novamente.

– perfuração uterina (risco 0,1%): quando o diu entra parcialmente ou ultrapassa o músculo uterino. Mais frequente em inserção sob sedação.

– gestação (risco 0,5%): em caso de gestação, sempre que possível o DIU deve ser retirado o quanto antes.

  1.  Tem alguma manutenção?

Depois de colocar o DIU será solicitado uma ultrassonografia transvaginal para avaliar a posição que o DIU se adaptou dentro do útero. Uma vez por ano a sua ginecologista irá fazer este pedido. Recomenda-se também, que uma vez ao mês, durante o banho, você faça o autoexame, e tente tocar nos fios do DIU (por dentro da vagina). Caso sinta algo diferente (ou endurecido), deve procurar atendimento médico.

  1.  Posso usar mesmo sem ter tido filhos?

Sim, o DIU é recomendado inclusive para adolescentes, por ser um método de longa duração e alta eficácia. Mulheres que nunca tiveram filhos também podem usar.

  1.  Existe possibilidade de não dar certo a inserção?

A maioria das mulheres tem a medida da cavidade uterina (chamada histerometria) em torno de 7 centímetros. Para inserção de DIU recomenda-se que essa medida seja pelo menos 6 centímetros. Se no dia da inserção a medida do seu útero for menor, não será inserido.

  1. E se eu não me adaptar?

É só agendar uma consulta e retirar. Sem problemas. Sua fertilidade está mantida, e no próximo mês seu ciclo retornará ao seu normal e você já pode engravidar.

  • Bônus: As diferenças entre os SIUs hormonais com 20 ou 11,5mg de levonorgetrel são principalmente: a quantidade hormonal liberada, o tamanho do dispositivo e as indicações do uso. O que tem menos hormônio foca na anticoncepção e o que tem mais também entra como opção de tratamento para algumas patologias.

Ficou com alguma dúvida?
Entre em contato comigo!

Pesquise aqui

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email